quarta-feira, 20 de maio de 2015

aviação a tinta


Com a mesma caneta
traço o juízo e o verso
da mão verdadeira passo a vau
para a ordem monástica
auto dirigindo-me sob as placas tectónicas
desta frivolice
do império do meio
frigoríficos, é tudo

Passo a vau
encravo a caneta entre o indicador e o polegar
acerto no caderno
como o avião no solo
vigiando pelo olho fechado
a cabine
onde um piloto de unhas partidas
revolve mentalmente a última entoação

2 comentários:

JPD disse...

Olá, via

Tive uma recidiva e, em substituição de «O Guizo e o Gato» abri «O Brilho do Mundo»
Deixo o convite. A tua visita será bem acolhida.
Gostei muito deste teu post.
Saudações JPD

via disse...

JPD: Voltaste à blogosfera! Boa! Isto aqui não está tão divertido como há uns anos mas continua a valer a pena.