terça-feira, 15 de setembro de 2009

Fim do verão, já se pressente nas marés, nas noites frescas e sobretudo no voltar às aulas. Aquela soma de papelada que se acomoda rápida em cima da secretária, os procedimentos para a eficácia do sistema, a comunicação empresarial em que se tornou a conversa escola, nada de novo, um ano a seguir a outro, a expectativa e a angústia, o arrepio fino crescendo na base das costas, alargando-se aos ombros, tornando-os hirtos. Conheço-a bem a angústia, sei todas as suas metamorfoses, os seus fingimentos, a sua chegada mentirosa, como quem não quer a coisa quando vem de malas feitas para se instalar. Reparo que sou professora há demasiado tempo, e esse tempo parece ter crescido sem o meu consentimento, sem o consentimento da razão pela qual sou hoje professora, corro atrás delas, das razões, mas parecem enevoar-se, perder-se na densidade do nevoeiro da repetição, da falta de apoio, da perplexidade real de uma dinâmica que esfarelou a razão, atomizou-a em fragmentos e nenhum deles é suficiente para nos clarificar. Talvez fosse bom parar ou talvez seja apenas a estação com seus cachos tristes no fim do ciclo.não sei. talvez fosse bom parar.

8 comentários:

Cassandra disse...

Gosto muito do teu texto. Percebo-te bem. Apetece-me servir copos de vinho tinto munida de um avental preto sem papéis à minha volta a não ser "a conta, por favor". Beijinho.

g disse...

Talvez seja a estação!

bj

Rui disse...

Talvez tenha sido apenas ontem. Talvez a escola hoje tenha sido melhor. Ou talvez amanhã.

via disse...

cassandra: copos de vinho tinto na tasca, uns petiscos e à noite o corpo moído num sossego (ou não sossego que isso será de feição variável!!) bjos

g:também, mas não só!bjo

Rui:sim, amanhã será melhor, não me abandonou ainda a esperança, ainda.

Ana Paula disse...

Entendo-te mesmo muito bem. Vai pesando, um ano atrás do outro... o rumo parece desviar-se do que se queria conquistar...

Apetece parar e descansar. Só não sei se posso. Acho que ainda não :(

Mas... para ti e para mim, enfim... ânimo!

E um beijinho :)

CCF disse...

Sim, acho que se devia ter essa hipótese de parar e fazer outras coisas. E depois poder regressar. É tudo muito burocrático, pouco flexível e inovador no sistema.
~CC~

~pi disse...

eu parei... de facto. teve que ser.

será que vou morrer daqui a uns tempos

por

isso!?

a ver... segue telenovela sangrenta,




beijo






~

via disse...

Ana Paula:É o que não me canso de repetir ânimo!bjo

CCF: Há um cansaço que se instala, um estado de frustração acumulado, devido a todas as circunstâncias e mudanças que têm, nos últimos anos rodeado a educação!

~pi: há quem diga que parar é morrer...mas mudar não significa parar e espero que o sangue não corra a não ser nas veias!