domingo, 3 de abril de 2011

há frases surpreendentes ditas no mais indiscreto local: " és uma emoção perdida no oceano Atlântico das emoções" e estas frases são o diagnóstico sumário do mal geral de que padece um coração. qualquer um atirado em alto mar.e o nosso, mesmo em questões de sentimentalidade, é bom de referir, é geograficamente situado. ter-se perdido no Atlântico entre eflúvios de alga e onda não será o mesmo que perdê-lo num Pacífico, inodoro e raso, e se perdi à mesa de um restaurante chinês o que nem sequer ganhei em lado algum, não deixa de ser um dado curioso a acrescentar a esta atmosfera emocional. mas todas estas palavras são epidérmicas, quanto ao fundo, dói tão desmesuradamente quanto a pressão das profundezas, quero dizer em proporção, porque, apesar de tudo, a pressão das profundezas cilindra-nos a ponto de não sobrevivermos e os estados de alma não, não assim, e não sou capaz de dizer de que modo nos matam.

3 comentários:

R. disse...

via, na mesma proporção do oceano, também a dor tem princípio e fim.

E há frases, como esta, que não alcançam a extensão que se deseja, mas que encerram, em si mesmas, indizível benquerença.

Um abraço.

JPD disse...

Frases de exaltação exagerada e, muito provavelmente, sem conteúdo, sem consequência.
Um despropósito, ponto final.
Bjs

via disse...

R: será? mas que optimismo tens!!!pois acredito em ti. Why not?abraço

JPD:às vezes só na sequência de um pequeno arrepio da pele, uma mancha negra que no momento é enorme e com o tempo se apaga.bjos