domingo, 24 de maio de 2009

a ciência pode a partir de uma célula sexual feminina e uma célula sexual masculina formar um novo ser, um bebé. (ai como eu gosto da palavra bebé, cria uma babita na boca, bebé, é bonito) MAS, uma célula não é uma pessoa, um bebé sim, imaginemos que as pessoas não se amam mas têm relações sexuais, podem ter outra pessoa, a natureza não precisa do amor para nada. Agora imaginemos que duas pessoas se amam, com sexo, muito, mas não podem ter outra pessoa. Decidem então comprar uma outra célula e com a de um deles e técnica e tubos de ensaio, formar um novo ser. Quem lhes conferiu essa possibilidade? A ciência. Terão essa liberdade? Sim. Terão esse direito? Ora bem, como é que das células pode nascer um bebé? com amor. A natureza inibe-se de amar, nós não. Coisa séria terá de ser o amor.

3 comentários:

Ana Paula disse...

Uma questão super-actual. Dizes muitíssimo bem: "coisa séria será o amor." Na verdade, é bem capaz de não existir coisa mais séria!

Cassandra disse...

Imagina a seriedade quando queremos ver o amor concretizado num novo ser.

via disse...

ana paula: sim, é verdade coisa séria mas que não ensimesmada!

cassandra: é esse o ponto, mas pensar muito também não adianta, não é por pensar muito que se torna mais sério, um bocadinho, sim.