sexta-feira, 12 de março de 2010

Luís

já tinha perguntado à minha irmã: Afinal de que morreu o Luís? a morte tinha sido inesperada, ainda na semana passada o tinha visto na rua, ela não me soube dizer, vim a saber pelo Jornal, agora no Público, este Luís, imaginava-0, mas à medida que fui lendo a notícia o retrato incrédulo do Luís foi surgindo, claro, só pode ser o mesmo. Atirou-se da Ponte Vinte e Cinco de Abril. dava aulas de música, éramos vizinhos quando ainda vivia em casa dos meus pais, tocava flauta e escrevia no jornal de Oeiras. a notícia diz que foi vítima de "bullying" de uma turma de alunos, insultavam-no e não tinham qualquer castigo. impunidade. a escola aboliu os castigos...como tudo isto me parece imensamente infeliz e imensamente estúpido. mais uma vítima de insultos e humilhações em escolas sem tomates para manter a disciplina, o Luís, o Leandro, não sei se dá vontade de rir ou de chorar. SUICÍDIOS? NÃO! ISTO SÃO HOMICÍDIOS POR NEGLIGÊNCIA! veja-se aqui

7 comentários:

Cassandra disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cassandra disse...

Mandam-nos para a guerra para morrer. Assim ou aos bocadinhos. Pedem reforços e acusam-nos de falta de pulso. Mandam-nos para o "c..." e acusam-nos de fragilidade. Até ao dia em que outro qualquer Luís decida que antes de acabar com a sua vida deve aproveitar para disparar uns tiros ao acaso contra os seus agressores, diários, conscientes, impunes. Nessa altura, só nessa altura, Luís será notícia.

R. disse...

Via, começo por reforçar a tua ideia de que a autoridade e as regras na escola andam pelas ruas da amargura, se é que as ditas regras existem para além do imaginário de alguns. Muita, muitíssima, coisa está mal e precisa de ser urgentemente reformulada, a começar pela total "impunidade" de todo o tipo de actos dos alunos. Contudo, também é verdade que o suicídio é uma acção extrema e que dificilmente o dito "bullying" explicará, na totalidade, um acto destes. Infelizmente perdeu-se uma vida. Oxalá a situação não caia no esquecimento e tudo se mantenha como até aqui. Mas temos de ter cautela para não provocar, pelo meio, sérios "danos colaterais" em quem não tem responsabilidade por actos tão desesperados quanto este e que são, naturalmente, de lamentar. Desejo-te um fim-de-semana "sem nuvens", reconfortado pela luz e pelo calor ameno deste sol primaveril.

via disse...

Cassandra: a pressuposição de que és culpado por ter sido agredido, é uma pressuposição estúpida que só humilha mais quem já foi humilhado. o mundo não pode ser apenas dos fortes. não são as crianças mas a educação e a Escola enquanto autoridade que têm de intervir.essa coisa que acontece na américa ainda não chegou, mas os americanos são 300 milhões e nós 10.faz a diferença.a percentagem destes casos não daria para haver um em Portugal.dixit(este domingo de sol, beijo)

R. Olá, bom Domingo de Sol!! parece que sim, que chegou a esperada primavera, enjoy it. Tens razão que não é caso para alarmismos mas para pensar as nossas atitudes de indiferença face à agressão continuada de certos grupos a crianças mais fragilizadas. Essa indiferença, de não intervir, a complacência das escolas, gera situações intoleráveis para o agredido.Bom domingo.

JPD disse...

Lamentável!
O que aconteceu a este professor de tão insuportável ao ponto de acabar com a vida?

Lamentável!
O que aconteceu aquele aluno do norte de tão insuportável para acabar com a vida?

Que sociedade é esta que induz a comportamentos destes, tão inexoravelmente dramáticos?

Não encontro explicação.

via disse...

JPD: a explicação é que estar na escola em certos casos, faz muito mal à saúde.verdade triste esta. saudações.

Ana Paula Sena disse...

Também fiquei impressionada com a notícia. Conhecia o Luís de vista, aqui do meu bairro.

Lamentável :(( (e isto é dizer pouco, ou nada...)