segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

obama

América, América de Poe que faz hoje 200 anos e de Obama que se inicia amanhã na tarefa de a comandar e levantar. Em herança sabemos que tem um endividamento tão brutal que nem dá para perceber números de tal modo se somam os zeros e se perde a ideia, 500.000 iraquianos mortos e centenas de torturados. A América é grande, tem força mas está indubitavelmente decadente do ponto de vista económico, nem a capacidade de trabalho dos Americanos os pode fazer competir com chineses, verdadeiras máquinas. E nós, a velha Europa? Acreditamos no Obama, queremos de novo a América livre, de cabeça levantada, mas estes erros devem pagar-se com retroactivos, o meu vaticínio? Pois não vai durar muito este novo presidente de cara lavada. Oxalá não tenha razão. Oxalá.

4 comentários:

comsentido disse...

tb tenho essa impressão. e se isso acontecer, acho q pode gerar-se o caos nos EUA, outra impressão. q as impressões estejam erradas! até

via disse...

esperemos estar enganados e sacudir este pessimismo de recessão!

Ana Paula disse...

Pois! :)

Temos receios, mas também esperanças...

via disse...

Ana Paula: esperança, essa não se gasta nunca, e temos, muita.