domingo, 15 de março de 2009

Eastwood, de novo



É absolutamente, absolutamente, desculpem a unanimidade mas o filme é bom, surpreendente, bem feito, humano até à medula, actual, e grande. Em vez de cavalos há um Ford dos anos 70, há carros, máquinas, homens montados em carros. Homens sem condescendência. Há uma prece em silêncio...Ave Maria... um padre sem história mas com carácter, uma rapariga chinesa que não tem medo e o choque de frente de olhos abertos a esta realidade violenta, feita de gente com valores e de gente desenraizada e sem escrúpulos.Há bons e maus mas matizados, uma série de histórias anónimas que tornam as personagens vivas e não fantoches de feira. Este e o outro filme de Eastwood voltam a criar a paixão do cinema , da arte, pura e dura de contar histórias.

6 comentários:

Ana Paula disse...

Ainda não vi. Mas aposto que vou gostar! Para mim, é imperdível :)

Martini disse...

Ainda não vi!! MAs quero muito ber!!

via disse...

olá Ana Paula: degusta e prepara-te para obra prima! o tipo tá cada vez melhor com a idade, que nos sirva de consolo!

olá martini! vai ver que é bom, leva lenços...

comsentido disse...

ainda n vi. mas clint é garantia de bom cinema. fizeste uma óptima escolha e pela descrição... irei assistir em breve. continuação de bons filmes! até.

Ana Cristina Leonardo disse...

este homem nunca nos desilude

via disse...

comsentido: acho que sim, que fiz uma boa escolha...


ana cristina leonardo: pois não, e quanto mais velho mais saboroso!